Pão duro e Ter escorpião no bolso

PÃO DURO

Fazem-se boas receitas portuguesas com pão-duro
– sopa seca (uma das minhas sobremesas preferidas!!)
– rabanadas (de vinho e de leite)
– pudim de pão duro
mas esta expressão nada tem a ver com culinária!

Sopa seca – na minha terra é uma sobremesa de carnaval (na pesquisa por uma imagem de sopa seca encontrei que é uma sobremesa de natal em algumas regiões de Portugal), em casa dos meus pais é uma sobremesa do ano todo, porque adoro e vira e mexe a minha mãe faz para mim 🤤

Seguindo…
Pão-duro é o mesmo que ter o escorpião no bolso.
Ajudei bastante não foi?! 😉

TER ESCORPIÃO NO BOLSO

Se alguém tem um escorpião no bolso com certeza que não irá querer colocar a mão no bolso, e portanto o significado desta expressão brasileira é o mesmo que: ser sovina, não quer gastar dinheiro com nada, muito poupado – em Portugal dizemos ‘mão de vaca’ remetendo à ideia de ter a mão fechada e que não abre a mão para dar nada ou gastar com nada.

Pão-duro remete à história de um mendigo do Rio de Janeiro que vivia de esmola pedindo às pessoas “um pedaço de pão duro”, quando ele morreu descobriram que ele era rico, tinha um bom património em imóveis e contas bancárias recheadas. É uma história real que foi depois retratada no teatro. ‘Pão duro’ é uma pessoa avarenta, forreta, poupada ao máximo, que não gosta de compartilhar.

Vixe, ele não vai no jantar connosco porque é um baita pão-duro”

Poupar sim, ter reserva para emergências sim… mas como dizemos em Portugal: “Nem tanto ao mar, nem tanto à terra!” o mesmo que “Nem 8 nem 80”. O equilíbrio é o ideal.

Aproveitando a deixa para vos desejar um 2022 cheio de equilíbrio 💖