É de comer de joelhos!

O Brasil é provavelmente o país com o maior nº de programas de culinária e de viagens do mundo. Nada contra, principalmente relativamente aos programas de viagens, um porque adoro viajar, dois porque muitos desses programas são sobre Portugal, e portanto mato saudades com frequência e acabo aprendendo algumas coisas.
Em relação aos programas de culinária, nada contra também, logo eu que amo comer! Apenas estranho alguns horários… programas de culinária ao início da noite, depois de jantar?! Anda uma pessoa a esforçar-se na ‘operação biquíni 2021’ com jantares leves de saladinhas e sopinhas, e liga a TV e estão a fazer uma feijoada, pastéis e coxinhas… não há condições! É nesse momento entendo a expressão: ‘a dieta que lute’.

Tudo isto para vos introduzir uma nova expressão, expressão essa que já ouvi mais do que uma vez nesses programas (tanto nos de viagens como nos de culinária):

“Isto é de comer de joelhos!”

Expressão usado para indicar que a comida está divinal, muito boa, maravilhosa!
É a ‘versão brasileira’ da expressão portuguesa: “É de comer e chorar por mais!”.

Suponho que esta expressão brasileira está relacionada com a religião (até parece que os brasileiros são muito religiosos!), sendo que a posição ‘de joelhos’ na religião é de agradecimento aos céus, e também porque existe uma expressão semelhante com o mesmo significado: “Isto é de comer rezando!”.

Efetivamente para se fazer uma refeição de joelhos é porque a comida tem de estar mesmo extraordinária, ou a fome ser muita (o que me leva a colocar em questão se estará relacionada com a escravidão?!). Pelo sim pelo não, a ideia de comer de joelhos não me parece uma imagem atrativa e eu sou muito visual… prefiro ficar pelo ‘comer e chorar por mais’, afinal nascemos todos a chorar para sermos alimentados, não foi?! Brincadeirinha!