O Fora-da-lei foi condecorado

Ontem foi condecorado um louco!
Ontem foi condecorado um génio!
Ontem foi condecorado um ‘fora-da-lei’!
Ontem os homens respeitáveis fizeram uma vénia a um homem que está ‘do lado de fora’.
Ontem foi condecorado, com a Ordem do Infante D. Henrique, um dos mais loucos, mais talentosos, um dos melhores compositores, músico e cantor Português da atualidade.

A Ordem do Infante D. Henrique visa distinguir a prestação de serviços relevantes a Portugal, no país ou no estrangeiro, ou serviços na expansão da cultura portuguesa, da sua História e dos seus valores.
(wikipédia)

Sou uma fã de Jorge Palma desde da minha adolescência (portanto já lá vão uns anos ihih), as músicas são muito boas, as letras são de uma mestria fora do comum. Sabem os génios que de tão génios são loucos? É o caso do Jorge Palma.

Começou a tocar piano aos 6 anos. Aos 8 anos, entrou para o conservatório de música. Aos 12 já ganhava prémios. Os pais tentaram obriga-lo a ser engenheiro, mas fugiu para conhecer o mundo. E depois fugiu da guerra, ficou asilado na Dinamarca. Mas nunca fugiu da música. Chegou a tocar no metro por esmola, em Paris.
Compôs e tocou com os maiores de Portugal, ele é um dos maiores de Portugal.

Ele é bastante conhecido pela sua relação com a bebida, acho que não há ninguém em Portugal que não tenha já visto o Jorge com uns ‘copitos a mais’, em concertos, em prémios… e é por isso que tanto me surpreende e orgulha esta condecoração.
É um passo em frente, é valorização apenas da sua arte, do que ele faz de melhor!

É uma pena não ser conhecido no Brasil!
Gostava mesmo de indicar um top de músicas preferidas, gostava de conseguir, mas adoro todas!
Se não conhecem Jorge Palma, vão a correr ouvir:
Frágil
A gente vai continuar
Portugal Portugal
À espera do fim
– Terra dos Sonhos, Estrala do mar, …

Jeremias, O fora da lei
(escolhi colocar aqui a letra desta música, porque não minha opinião, é uma música autobiográfica, mas é só o meu palpite!)

Vou falar-vos dum curioso personagem: Jeremias, o fora-da-lei
Descendente por linhas travessas do famigerado Zé do Telhado
Jeremias dedicou-se desde tenra idade ao fabrico da bomba caseira
Cuja eloquência sempre o deixou maravilhado


Para Jeremias nada se assemelha á magia da dinamite
A não ser talvez o rugir apaixonado das mais profundas entranhas da terra
Só quando as fachadas dos edificios públicos explodirem numa gargalhada
Será realmente pública a lei que as leis encerram


Há quem veja em Jeremias apenas mais uma vitima da sociedade
Muito embora ele tenha a esse respeito uma opinião bem particular
É que enquanto o criminoso tem uma certa tendência natural p´ra ser vitimado
Jeremias nunca encontrou razões p´ra se culpar


Porque nunca foi a ambição nem a vingança que o levou a desprezar a lei
E jamais lhe passou pela cabeça tentar alterar a constituição
Como um poeta ele desarranja o pesadelo para lá dos limites legais
Foragido por amor ao que é belo e por vocação


Jeremias gosta do guarda roupa negro e dos mitos do fora-da-lei
Gosta do calor da aguardente e de se seguir remando contra a maré
Gosta da forma como os homens respeitáveis se engasgam quando falam dele
E da forma como as mulheres murmuram: o fora-da-lei


Gosta de tesouros e mapas sobretudo daqueles que o tempo mais mal tratou
Gosta de brincar com o destino e nem o próprio inferno o apavora
Não estando disposto a esperar que a humanidade venha alguma vez a ser melhor
Jeremias escolheu o seu lugar do lado de fora


Deixe um Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s