Grifar e Grampear/Agrafar

No texto anterior falei-vos sobre Grife, hoje vou falar sobre o verbo Grifar.
Estão relacionados? NÃO! Quer dizer… talvez um pouco.

Eita xará, você ontem lacrou com o seu cabelo grifado!”

Cabelo grifado?! Grifar o cabelo?!?!
Não é ir um salão de cabeleireiro de grife (existe este termo?!), um cabeleireiro renomado, não!
Não é fazer um penteado super exclusivo e personalizado que foi visto no desfile da Chanel na última semana da moda de Milão, não!
Não sei a origem desta expressão/significado, e adianto que nem eu com a minha criatividade mirabolante consegui arranjar uma justificação, portanto é ‘resposta de 1 milhão de reais’:

Grifar o cabelo é: encaracolar o cabelo, ondular, tornar frisado, tornar cacheado.

E este é o significado que não está nada relacionado com a expressão brasileira Grife.
Mas existem outros que já estão mais relacionados, e confesso que era estes que eu conhecia antes de iniciar a redação deste texto sobre esta expressão brasileira. Fora dos mundo dos cabelos, grifar é o mesmo que: sublinhar.
Mas também pode tomar o sentido de: dar ênfase a algo / destacar / frisar  – seja, escrever com letra maiúscula ou dar uma entoação especial a uma parte de uma fala de forma a salientar a ideia – basicamente grifar é dar destaque/ênfase.

No meu primeiro contato com esta expressão brasileira foi: “Vou até grifar essa parte para não esquecer!” pelo contexto entendi o que a pessoa ia fazer, olhei e ela lá estava a sublinhar! Mas depois pensei, se ouvisse fora de contexto pensaria que grifar seria o mesmo que grafitar ou agrafar (vira e mexe o meu tico e o meu teco dão uma viajada, eu sei e eu permito). Lembrei-me de uma curiosidade daquelas que poderia estar no separador ‘Dicionário de Português’, o que em Portugal é um agrafador que é utilizado para agrafar papel com agrafos, no Brasil é um grampeador utensílio que é usado para grampear papel com grampos. (exemplo dado com base na ferramenta de escritório)

PT   –    BR
Agrafador – Grampeador
Agrafar – Grampear
Agrafo – Grampo

Desabafo: por vezes dou comigo a pensar qual o motivo destas diferenças na língua portuguesa, com expressões compreendo fazem parte da história de cada País e das suas pessoas, mas… coisas como nome de um utensílio/ferramenta?! Uma mesa é uma mesa, uma chair é uma chair. Complicar para quê?! Avançando…

A origem do Agrafador / Grampeador de folhas de papel foi no século XVIII, em França, e o seu ‘pai’ (mandou fazer vá, que rei que é rei e logo em França que é tudo à grande e à francesa, não entra em oficinas para inventar máquinas só por causa do vento ter levado umas folhas, e nem foi ele que teve de as apanhar e colocar em ordem!) foi o Rei Luís VX. Se o pai do utensílio é francês, se na língua francesa o utensílio se chama agrafeuse  – então agrafador faz mais sentido. Esta o português de Portugal ganha!
Marcação como se fosse um jogo de futebol:

Brasil 1 – 1 Portugal
Marcou pelo Brasil o ônibus e por Portugal o agrafador. 😜

Deixe um Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s