Mala sem alça e Grife

O meu primeiro contacto com a primeira expressão de hoje foi através do Youtube, num cover de uma música:

“Eu sei que eu sou mala sem alça
Só que você também às vezes
É mais folgada que as minhas calças, pô”

Pensei: “deve ser uma pessoa difícil de lidar”!

Uma mala sem alça para mim era só uma bolsa pequeninha de segurar com a mão ou colocar debaixo do braço – bolsas tipo clutch, pochete, envelope – mas o Brasil apresentou-me uma nova definição. Ora pois (🟢🔴AHAH), aqui temos uma nova expressão brasileira:

MALA SEM ALÇA

Tal como na expressão Saia Justa as mulheres entenderão muito bem a origem desta expressão.  Uma mala sem alça pode ficar muito bem em alguns outfits, principalmente em cenários de festas e cerimónias mas é caso para dizer “Não há bela sem senão!” e o senão neste caso é a praticidade, não é nada prático ficar com uma mão ‘presa’ a segurar a bolsa constantemente. Esta expressão brasileira refere-se a uma característica dos indivíduos, então uma pessoa que é uma mala sem alça é:
 – indesejável
 – chata, aborrecida
 – incómoda
 – desagradável

GRIFE

Esta expressão é famosa (mas não usada) em Portugal como fruto das novelas brasileiras que passam em Portugal, há sempre um personagem com o sonho de comprar roupas de grife!
Mas qual a origem desta expressão brasileira “grife”?!
É um termo que varia da língua francesa – graphie – significa grafia.

Grafia
– Assinatura
– Roupa com assinatura / estilista 
– Peças exclusivas / luxo / alta costura

Ou seja as marcas de Grife são as grandes marcas de alta costura com estilistas famosos, ex: Louis Vuitton, Prada, Channel, Versace, Dior, etc…!

Então a frase da imagem acima pode se traduzir como: Há muita gente chata que se acha a última bolacha do pacote!